lvapp
MENU
Imagem da área

Acessibilidade: práticas de projeto segundo a NBR9050

SOBRE

CARGA HORÁRIA: 20 horas

PERÍODO: 12 de março a 09 de abril / 2018

DIAS DA SEMANA: Segundas

HORÁRIO: 14h – 18h

INVESTIMENTO TOTAL:
Público externo: 4 parcelas de R$207,50
Aluno, Ex-Aluno, Funcionário e Professor: 4 parcelas de R$186,75

FORMA DE PAGAMENTO:
Cartão de Crédito - Visa ou Mastercard (com cartão de crédito a matrícula pode ser realizada pela internet)
Cheque pré-datado – matrículas somente presencial
Boleto à vista – enviar e-mail para cursos.sp@faap.br      

CAMPUS: São Paulo – Sede

OBJETIVO:
O curso visa capacitar, desenvolvendo competências e habilidades nas mais importantes questões sobre a eliminação de barreiras físicas e adaptação de espaços para uso das pessoas com necessidades especiais ou mobilidade reduzida, através da aplicação dos conceitos do Desenho Universal e das leis e normas técnicas vigentes, com foco principal na NBR9050/2015.

A QUEM SE DESTINA:
Profissionais das áreas de projetos e construções tais como: arquitetos e urbanistas, designers de interiores, construtores, engenheiros, técnicos em edificações, assim como estudantes de engenharia, arquitetura, design e áreas afins.

METODOLOGIA:
Abordagem didático-pedagógica, focada na análise das normas e legislação vigentes, relacionadas à questão da adequação a acessibilidade. Apoio de aulas expositivas, exercícios e estudos de caso, assim como vivência e atividade prática, através da observação de problemas reais e propostas de soluções plausíveis.

 

PROGRAMA

Serão analisados e discutidos aspectos legais com base no Decreto Federal nº. 5.296/04, que regulamenta as Leis Federais nº 10.048/00 e nº 10.098/00, que determinaram que todos os locais de uso público e coletivo estivessem com total acessibilidade até 3 de dezembro de 2008, assim como a aplicação prática das Normas Técnicas de Acessibilidade, em especial a NBR 9050/2015, NM 313/2007 e NBR 16.537:2016. Serão ainda abordados:

  • Conceito de desenho universal
  • Comunicação e sinalização

Edificação:

  • Acessos
  • Circulação horizontal e vertical
  • Mobiliário e equipamentos
  • Sanitários e vestiários
  • Edificação e seus usos
  • A adequação no Patrimônio Histórico

Vias públicas:

  • Faixa de travessia e Rebaixamentos de guias;
  • Sinalização tátil;
  • Mobiliário urbano;
  • Vegetação.
  • Áreas de estacionamento

Será proposta uma vivência, simulando situações práticas vividas por pessoas com diversas capacidades ou limitações, a partir do uso de cadeiras de rodas, muletas, vendas, etc..., permitindo ao participante adentrar o universo das barreiras do espaço ou do acesso adequado. Os usuários serão divididos em grupos e estimulados a experimentar todos os equipamentos disponíveis, para posteriormente debater em sala a experiência vivida.
Após a apresentação de alguns estudos de caso, será proposta uma atividade prática com o objetivo de análise de um ambiente, assim como a apresentação de propostas de soluções para os problemas previamente detectados.

DOCENTES

Adriana Lúcia Silva Domingues
Possui graduação em ENGENHARIA CIVIL (1994) e em ARQUITETURA E URBANISMO (2008), ambas pela FAAP - Fundação Armando Alvares Penteado. Pós-graduada em Avaliação e Perícias de Engenharia (1997), mestra pelo Instituto de Artes da UNICAMP (2017), tendo como tema de sua dissertação: “Acessibilidade e arte na preservação do patrimônio arquitetônico: estudo do caso do Museu de Arte Contemporânea de São Paulo-MAC”.
Certificada pela Prefeitura de São Paulo - Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA) como Profissional Especialista em Acessibilidade (2012 e 2017), atuou como arquiteta na área de projetos na empresa EPT – Engenharia e Pesquisas Tecnológicas até 2016 e atualmente trabalha como profissional liberal na mesma área, sendo também professora da FAAP - Fundação Armando Álvares Penteado e da FESP - Faculdade de Engenharia São Paulo.