lvaa
MENU
Imagem da área

Arte africana

SOBRE

CARGA HORÁRIA: 12 horas

PERÍODO: 14, 15, 16 e 17 de maio/2019

DIAS DA SEMANA: Terça a sexta

HORÁRIO: 14h - 17h

INVESTIMENTO TOTAL:
Público externo: 4 parcelas de R$ 194,75
Aluno, Ex-Aluno Formado, Funcionário e Professor: 4 parcelas de R$ 175,28

FORMA DE PAGAMENTO:
Cartão de Crédito - Visa ou Mastercard (com cartão de crédito a matrícula pode ser realizada pela internet)
Cheque pré-datado – matrículas somente presencial
Boleto à vista – enviar e-mail para cursos.sp@faap.br     

CAMPUS: São Paulo – Sede

OBJETIVO
O curso tem como objetivo apresentar uma seleção de temas que tiveram papel fundamental para a constituição do que se convencionou chamar de História da arte na África. Os temas selecionados têm igualmente o papel de desconstruir algumas das ideias difundidas no ocidente em relação à arte africana.

A QUEM SE DESTINA:
Alunos e pesquisadores de Artes Visuais e História da Arte, curadores e interessados em geral. 

METODOLOGIA:
Aulas expositivas e ao final de cada aula haverá debates e discussões com os alunos.

PROGRAMA

Aula 1 - Arte africana: uma introdução
A aula tem como objetivo apresentar alguns conceitos fundamentais para a compreensão da arte africana tradicional, com destaque para as discussões envolvendo máscaras e estatuetas.
Aula 2 - Produções que mudaram o paradigma na História da arte na África
A aula tem como objetivo apresentar um conjunto de obras de diferentes áreas culturais da Nigéria, que tiveram um papel fundamental na desconstrução de estereótipos e imaginários em relação às produções artísticas da África subsaariana.
Aula 3 - Discutindo autoria na arte africana tradicional
A aula tem como objetivo desconstruir algumas noções relacionadas à questão da autoria na arte africana tradicional disseminadas no ocidente, apresentando estudos de casos que comprovam a individualidade e criatividade do artista africano em diferentes contextos.
Aula 4 – Modos de exibir: arte africana em museus e exposições
A aula tem como objetivo discutir como alguns dos principais museus exibem a arte africana e apresentar uma seleção de exposições que tiveram o papel de colocar em xeque perspectivas e olhares a respeito da arte africana tradicional.

DOCENTES

Juliana Ribeiro da Silva Bevilacqua
Historiadora, mestre e doutora em História Social pela Universidade de São Paulo. É autora do livro Homens de Ferro. Os ferreiros na África central no século XIX (São Paulo: FAPESP; Alameda, 2011) e coautora do livro África em Artes (São Paulo: Museu Afro Brasil, 2015). Atuou como pesquisadora em instituições como o Museu Afro Brasil, Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo e MASP. Atua como curadora, tendo organizado exposições como “Metáforas do Vazio. O paraíso tropical de Rosana Paulino” (Museu de Artes Visuais da Unicamp, 2018) e “Africana: o diálogo das formas” (Centro Cultural Vale Maranhão, 2018). Foi professora visitante na Universidad de los Andes (Bogotá, Colômbia) através do programa Conecting Art Histories (The Getty Foundation, Los Angeles). Atualmente é professora colaboradora na linha de pesquisa Questões de arte não europeia no programa de pós-graduação em História da Unicamp.