Faça Valer. Faça FAAP.

Figurino – O Papel da Indumentária em Cena

Não há vagas disponíveis para esse curso.
Avise-me

DATAS A DEFINIR

FORMA DE PAGAMENTO:
Cartão de Crédito - Visa ou Mastercard (com cartão de crédito a matrícula pode ser realizada pela internet)
Cheque pré-datado – matrículas somente presencial
Boleto à vista – enviar e-mail para cursos.sp@faap.br

CAMPUS: São Paulo – Sede

OBJETIVO:
Introduzir e despertar o aluno para a criação do figurino de cena, levando-o a perceber a importância da contribuição do figurinista dentro das diferentes linguagens da cena: Teatro, Cinema, TV e Shows através da realização de projetos práticos de figurinos, desde a análise do texto até sua composição final.

A QUEM SE DESTINA:
Todos os interessados em criar e produzir figurinos de cena: estudantes, profissionais da cena, de eventos, entusiastas e amantes da moda.

METODOLOGIA:
Apresentação de teoria sobre o conteúdo dado: Historia da moda, excertos de textos teóricos sobre figurinos, Depoimentos de figurinistas e de críticos que se refiram ao figurino de Teatro, Cinema ou TV. Análise de textos teatrais e de roteiros de filmes. Análise da composição de figurinos em peças teatrais, filmes, seriados e novelas com o objetivo de aproximar os alunos do universo de criação de figurinos. Propostas de apresentação de trabalhos realizados em casa com o objetivo de fixação e verificação do aprendizado da teoria dada em sala de aula.

Aulas práticas de concepção de figurinos.

1ª Aula/ Apresentação do Curso – O que é o figurino de cena e qual é o perfil do profissional para este trabalho.
Aula em que será apresentado e discutido o figurino como linguagem que possui características próprias, exigindo do criador, conhecimento teórico sobre a história do homem e sobre as diferentes linguagens artísticas para onde o figurino for concebido. 

2ª Aula/ O Texto, a Fábula e a Cena - Qual a função da análise do roteiro
Escolha do texto, análise e localização da história contada: o quê, onde e quando? Análise da fábula – qual sua função na concepção do figurino?

3ª Aula/Pesquisa-Histórica, social e cultural
A importância da localização da obra no tempo em que foi criada a sua correspondente possibilidade de adaptação para ouro período. Escolha do texto.

4ª Aula/O personagem e seu figurino. Teórica e prática
Escolha do personagem para o qual deverá criar o figurino, suas características físicas e psicológicas e as possibilidades de representação simbólicas destas características não descritas no texto. Proposta do projeto de figurino.

5ª Aula/Apresentação do projeto de figurino – Aula prática
A coerência com a concepção do diretor e o respeito ao corpo do ator. Desenho e concepção do figurino, dando ênfase à criatividade do aluno, observando a importância da pesquisa e da apresentação de referências pesquisadas: desenho, materiais, cor, peso, texturas, estudo de forma e orçamento para sua proposta de figurino.

6ª Aula/Produção do figurino- Aula prática
Execução de uma peça tamanho real ou em maquete, nesse caso de todo o guarda-roupa do personagem escolhido pelo aluno. Onde comprar tecido? Onde conseguir peças prontas que podem ser adaptadas? Pesquisa de adereços (se necessário)

7ª Aula/Vivência e envelhecimento - Aula prática
Aprender a identificar e observar as cores e texturas que contam uma história em seu processo de envelhecimento de um período para outro. Lavagem e tingimento.

8ª Aula/ Caracterização- Aula prática
Finalização da imagem com composição de cabelo e maquiagem em seu envelhecimento de um período para outro com professor convidado, especialista em maquiagem e cabelo, profissional importante na parceria com o figurinista.

9ª Aula/ Manutenção – Aula teórica e prática.
A importância da Camareira na parceria com o trabalho do figurinista. Lavanderia e manutenção do guarda-roupa.
Finalização dos trabalhos práticos

10ª Aula/ Apresentação dos trabalhos –
Análise crítica dos resultados finais.

Tânia Marcondes
Figurinista, diretora de arte, cenógrafa, designer gráfico, e professora universitária formada em Artes Plásticas (1978) pela FUNDAÇÃO ARMANDO ÁLVARES PENTEADO- FAAP e Mestre em Artes (2003) pelo Departamento de Teatro - ESCOLA DE COMUNICAÇÃO E ARTES – USP.

Durante 15 anos desenvolveu pesquisas sobre a estética da cena para a Divisão de Pesquisas do CCSP (Centro Cultural São Paulo) e desde o ano de 2000, vem orientando alunos a desenvolverem a visualidade de seus trabalhos (figurinos, cenografias e direção de arte) em  projetos de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) nos  Cursos de Teatro, sob a direção cênica de Brian Penido Ross, Renata Zanetha, Guilherme Santana e  Gustavo Trestini; e em  Dança, sob a direção cênica de Silvia Geraldi, Carlos Martins, Mariana Muniz, Ana Terra e Lucilene Favoreto na Universidade Anhembi Morumbi. Desenvolveu e ministrou cursos de extensão sobre figurinos e cenários para - TPA (Televisão Popular de Angola – África). Desde 1971 vem criando figurinos para montagens em espetáculos de Teatro, Ópera, Dança, Shows e Cinema, tendo trabalhado com artistas como Yacov Hillel (Teatro e Ópera); Marilena Ansaldi, Mariana Muniz, Bale da Cidade de São Paulo e para a Cia. Lagartixa na Janela (Dança); Djalma Limonge Batista (cinema) e para o cantor Seu Jorge (show). 

Observaçao: É facultado a FAAP o cancelamento ou o adiamento do curso no prazo de até dois dias antes da data prevista para seu início, hipótese em que será restituído ao candidato o valor pago, no prazo de dez dias úteis a contar da data em que o candidato informar, por escrito, os dados de conta corrente bancária para a restituiçao. Nos cursos ministrados em mais de um módulo, é facultado também a alteraçao dos dias e horários de aulas do(s) módulo(s) subsequente(s), caso seja necessária a reorganizaçao de turmas.

Topo