Faça Valer. Faça FAAP.

Oficina - Ilustração Étnica

Inscreva-se

CARGA HORÁRIA: 6 horas

PERÍODO: 24 e 25 de agosto/2017

DIAS DA SEMANA: quinta e sexta

HORÁRIO: 19h – 22h

INVESTIMENTO TOTAL:
Público externo: 3 parcelas de R$ 117,00
Aluno, Ex-Aluno, Funcionário e Professor: 3 parcelas de R$ 105,30

FORMA DE PAGAMENTO:
Cartão de Crédito - Visa ou Mastercard (com cartão de crédito a matrícula pode ser realizada pela internet)
Cheque pré-datado – matrículas somente presencial
Boleto à vista – enviar e-mail para cursos.sp@faap.br  

CAMPUS: São Paulo – Sede

OBJETIVO: 
Estimular a percepção e a criação de artes visuais narrativas alternativas ao modelo eurocêntrico dominante, pela reinterpretação da iconografia das culturas circulares, indígenas, afro-brasileiras e populares.

A QUEM SE DESTINA:
Estudantes, profissionais e pesquisadores das áreas de ilustração, artes visuais, animação, design, literatura, direção de arte, arquitetura, cinema, produção cultural, comunicação e publicidade.

METODOLOGIA:
Aula expositiva, estudo de caso, apresentação de dados, uso de recursos audiovisuais, dinâmica em grupo e exercício prático final na produção de trabalhos ilustrados.

LISTA DE MATERIAL – Só deverão ser adquiridos após a confirmação do curso
Tinta acrílica Corfix ou gouache (potes de 250ml)
Canetas Poska coloridas (branca incluída)
Blocos de Papel A3 Oleoso ou Opacos
Pastel oleoso
Lápis - 1 caixa com 12 - 6B
Papel para pintura - blocos Debret 200g A3, com 20 folhas cada
Papel p/ esboço (4 blocos Papel Jornal A3 c/ 50 folhas)
Tesouras
Cola branca
Pincéis e trinchas

* Cada participante poderá também levar o seu próprio material de preferência, incluindo material alternativo

Serão apresentados estudos de caso, informações sobre culturas nativas, imagens de portfólio, com uso de recursos audiovisuais. Abordaremos a ilustração de narrativas de culturas circulares (indígenas, africanas, afro-brasileiras, mestiças), de temáticas socioambientais, étnicas e identitárias.

Na oficina os participantes serão estimulados a produzir ilustrações experimentais sobre papel, usando material artístico tradicional, reaproveitado, natural e/ou alternativo , a partir de um tema pré-determinado durante o encontro teórico.

Prof. Mauricio Negro
É ilustrador, escritor e designer gráfico identificado com temas ancestrais, circulares, ambientais, étnicos e ligados à diversidade cultural e artística brasileiras. Participante de exposições, catálogos e eventos, recebeu prêmios e menções no Brasil e no exterior (Alemanha, Argentina, China, Coréia do Sul, México e Japão). Tem colaborado, entre outros projetos, com muitos autores que lidam com temáticas circulares ou são indígenas, tais como Arthur Shaker, Benedito Prezia, Cristino Wapichana, Daniel Munduruku, Elias Yaguakãg, Edson Krenak, Ely Macuxi, Lia Minápoty, Luís Donisete Benzi Grupioni, Olívio Jekupé, Tiago Hakiy, Vãngri Kaingáng, Sulami Katy, Yaguarê Yamã, entre outros. É membro do conselho da Sociedade dos Ilustradores do Brasil (SIB).
Pelo seu trabalho, com textos ou imagens, já recebeu diversos prêmios, menções e certificados no Brasil, Alemanha, Argentina, China, Coréia do Sul, México e Japão. E participou de muitas exposições e catálogos nacionais e internacionais, como os de Bolonha, Bratislava, Frankfurt, Tóquio, Seul e outros.É autor de texto, ou de texto e imagem de diversas publicações, tais como Gente de Cor, Cor de Gente (FTD) Por for a bela viola (SM), Jurupari - Contes du Brésil (Reflets d’Ailleurs), Jóty, o Tamanduá (Reflets d’Ailleurs/Global), A Palavra do Grande Chefe, Quem não gosta de fruta é xarope, Zum Zum Zum, Balaio de Gato e Mundo Cão (todos pela Global). Membro do conselho gestor da Sociedade dos Ilustradores do Brasil (SIB). Finalista Prêmio Jabuti Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil (Brasil, 2014); Seleção Brazil: Countless Threads, Countless Tales (Bolonha, 2014);  Finalista do Prêmio Jabuti Capa (Brasil, 2013); Seleção Prêmio Latino-americano de Ilustração - UP (Argentina, 2013); The Merit Award/Hiii Illustration (China, 2012); Prêmio "Editorial" XX SIDI (Brasil, 2012); Seleção CJ Picture Book Festival (Coreia do Sul, 2009); Prêmio Incentivo NOMA (Japão, 2008); Menção Honrosa XV SIDI (São Paulo, 2007); White Ravens: Special Mention (Alemanha, 2000); Altamente Recomendável pela FNLJ. Participou de diversas exposições e catálogos (Bolonha, Bratislava, Frankfurt, entre outros). Jóty, o tamanduá, em parceria com Vãngri Kaingáng: ilustrações selecionadas na 1ª Bienal Continental de Artes Indígenas Contemporâneas (México, 2012).

Observaçao: É facultado a FAAP o cancelamento ou o adiamento do curso no prazo de até dois dias antes da data prevista para seu início, hipótese em que será restituído ao candidato o valor pago, no prazo de dez dias úteis a contar da data em que o candidato informar, por escrito, os dados de conta corrente bancária para a restituiçao. Nos cursos ministrados em mais de um módulo, é facultado também a alteraçao dos dias e horários de aulas do(s) módulo(s) subsequente(s), caso seja necessária a reorganizaçao de turmas.

Topo